017 Buscai Primeiro o Reino de Deus



--


Buscai Primeiro o Reino de Deus



Por Padre Rufus Pereira.
Tradução: Vinícius Adamo.
Transcrição: Carlos S. Gushiken.


Meus queridos irmãos e irmãs no Senhor Jesus...

Hoje, no último dia deste acampamento de oração de quatro dias, o tema é a fé.

E eu me lembrei de um acontecimento que teve lugar há muitos anos atrás no sul da Índia. No sudoeste da Índia nós temos a província de Kerala, a mais católica região da Índia. Inclusive, aquele padre indiano que veio ontem na missa, é daquela localidade. E no outro lado, no sul da Índia, há uma província com o nome Tamil Nadu e a sua capital se chama Madras.

Em 1977 eu fui dar o primeiro retiro carismático nessa cidade de Madras e, providencialmente, era um acampamento grande, era um grande retiro de oito dias como este, na paróquia de Nossa Senhora de Lurdes.

E a paróquia era pertencente aos salesianos de Dom Bosco. E quando eu estava no café da manhã com o padre Jonas hoje me lembrei dessa história porque muitas coisas boas provêm dos salesianos.

E esse 1º Retiro Carismático tinha sido organizado pelo padre salesiano da maior igreja de Madras. Era uma missão de oito dias, todas as noites havia pregações e homilia e a parte da manhã era reservado para confissões e para as pessoas receberem oração e aconselhamento.

E logo no segundo dia daquele retiro de uma semana um jovem veio me ver com um problema. E qual era esse seu problema? Um problema que é muito comum em qualquer lugar nesses dias. A sua esposa o tinha deixado com suas duas crianças pequenas. Ele queria que eu o ajudasse a trazer de volta os filhos, mas surpreendentemente não se mencionou isso no começo. Eu pensei:

"Bom, talvez ele tenha vindo para fazer um desabafo sobre a sua amargura e seus ressentimentos contra a sua esposa."

Mas novamente eu estava errado, não era exatamente esse tipo de coisa que estava acontecendo. Percebi depois que ele havia vindo para se culpar, não estava culpando a sua esposa de forma alguma. Ele veio se culpar, ou, para falar de uma maneira mais correta, ele veio para se arrepender. O que foi falado na noite anterior, havia tocado o seu coração. Então ele me disse:

- Padre, agora eu compreendo que foi minha culpa. Foi minha culpa. Eu tenho bebido muito, sou quase um alcoólatra, tenho batido em minha esposa...

E enquanto ele ia testemunhando as lágrimas de arrependimento desciam de seu rosto, era uma confissão muito completa e profunda de toda sua vida. Ao mesmo tempo eram lágrimas de alegria porque ele estava experimentando o perdão do Senhor. Eu ainda me lembro dessa linda confissão que ele fez.

E então ele se levantou para sair da minha sala. E quando ele estava para sair de lá, subitamente me lembrei que quando ele entrou ele tinha vindo de muletas se locomovendo com grande dificuldade e quando ele se sentou ele estava com a perna totalmente esticada. Então, quando ele estava saindo, falei:

- Freddy! - que era seu nome, e ele se voltou e olhou para mim. – Freddy, eu pensei que você tinha vindo para que eu rezasse pela sua perna.

Ele olhou para mim sem dizer uma palavra. E eu continuei:

- Você não quer que Jesus cure a sua perna?

E ele continuou olhando para mim como se estivesse olhando para o vazio. E eu disse:

- Você não quer que eu reze pela sua perna defeituosa?

- Se o Senhor desejar, o Senhor pode rezar.

Então eu percebi que ele não tinha vindo por causa de sua perna, como eu pensara erroneamente no início, mas que ele havia buscado a causa real. Ele havia vindo pela coisa mais importante que ele precisava, ele tinha vindo por causa do arrependimento, ele tinha vindo porque queria mudar de vida.

Então veio à minha mente aquele lindo versículo da bíblia no evangelho de São Mateus, capítulo 6, versículo 33, no Sermão da Montanha quando Jesus disse esse versículo:

"Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e tudo o mais vos será dado por acréscimo."

Então eu disse:

"Senhor, se essa promessa foi feita para cada pessoa no mundo para se realizar, também na vida de Freddy isso deve acontecer, porque ele veio aqui buscando somente ao Senhor e ao seu Reino. Então ele não estava preocupado com a segunda parte da promessa."

Então nesse momento eu já está clamando por ele.

Pedi ao rapaz que se sentasse, ele me contou o que havia acontecido com a sua perna.

Ele trabalhava numa famosa fábrica de pneus, a Dunlopp, que fabrica grandes pneus de caminhão. Certo dia a máquina que ele operava deu pane, e a pesada correia de aço da máquina atingiu a sua perna. Seu joelho esquerdo foi esmagado e ele passou seis meses hospitalizado. Eu repito: ele ficou por seis meses no hospital.

Até as cartilagens danificadas foram retiradas. E ele esteve esse tempo no hospital mais famoso da Índia. Finalmente, depois de seis meses, os médicos disseram:

- Freddy, temos receio de que a sua perna esteja inválida pelo resto de sua vida. Mesmo a fisioterapia não poderá ajudar você a movimentar o seu joelho.

Mesmo tendo sido aplicado pesos de até 35 kilogramas na sua perna, seu joelho não se dobrava.

Ele perdeu o cargo e ele recebeu um cargo de menor importância como uma forma de compensação.

E tudo isso foi dito por Freddy antes que nós pudéssemos rezar. Então tentei colocar minhas mãos sobre seu joelho, mas ele recuou porque qualquer toque em seu joelho lhe causava grande dor. Até mesmo o toque da sua calça no seu joelho lhe causava uma dor intensa. Ele precisava de uma proteção especial em seu joelho por causa da dor.

Então, quando eu impus as minhas mãos sobre o seu joelho, ele não sentiu dor. E quando nós começamos a orar o seu joelho começou a se dobrar. Então o nós rezamos ainda mais e seu joelho se moveu um pouco mais. Finalmente ele estava ajoelhado pela primeira vez em mais de seis anos...

(aplausos)

... e ele começou a gritar:

- Milagre! Milagre!

- Espere um momento! - eu disse. - Agora, levante e ande um pouco.

Ele começou a andar pela sala e ele gritava:

- Milagre! Milagre!

- Espere um momento! - eu disse. - Agora, suba e desça aqueles degraus.

Ele começou a subir a escada e ele gritava:

- Milagre! Milagre!

- Tenha paciência! - eu disse. - Agora corra.

E ele saiu correndo e foi-se embora para casa correndo.

(aplausos)

Na noite seguinte eu estava dando uma palestra. E, durante a homilia, percebi que Freddy estava entrando pelo corredor central da igreja com ambas as mãos levantando aquelas muletas. Ele veio até o altar com as muletas levantadas, depositou suas muletas em cima do altar, interrompeu a minha homilia e deu seu testemunho. E veja, perceba como o Senhor vai responder às suas promessas em 24h.

Na manhã seguinte ele foi para a fábrica trabalhar, utilizando-se de uma bicicleta que ele não usava já fazia seis anos.

(aplausos)

Quando os trabalhadores da fábrica viram o que havia acontecido eles imediatamente reportaram ao chefe dele, que era hindu. E seu chefe chamou Freddy para a sua sala, onde ele pôde testemunhar o que Jesus havia feito por ele. Então ele foi conduzido para um cargo superior ao que tinha antes.

(aplausos)

E eles publicaram na revista da companhia a foto dele e relataram o que havia acontecido em sua vida. Mas o milagre não acabou ainda. Naquela noite a sua esposa ouviu falar o que tinha acontecido com ele e ela voltou para casa com aquelas duas crianças.

(aplausos)

E você pode estar pensando: por que é que eu estou contando esta história? E eu estou contando esta história por duas razões: em primeiro lugar para ilustrar o princípio bíblico da cura total, que está contida em Mateus 6-33, quando Jesus disse:

"Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus", coloque-me em primeiro lugar na sua vida, busque o meu sagrado em sua vida, faça que eu seja a sua vida.

E então Jesus diz:

"... e tudo o mais vos será acrescentado.", todo o restante que você está pedindo, e quando Jesus diz "tudo o mais", Jesus está dizendo tudo o mais: tudo o mais será dado a você.

Este é o princípio bíblico da cura total, sendo, de certa forma, um dos versículos mais importantes de toda a bíblia, o versículo-chave que abre todas as portas que nós precisamos para toda a nossa vida.

Para mim este é o versículo mais importante em minha vida e as graças alcançadas tem sido acima, muito acima do que eu sequer imaginava.

E o segundo propósito pelo qual eu estou contando a vocês esta história é para que a gente possa descobrir qual é o Reino de Deus ao qual buscamos, quais são as coisas que vocês deveriam pedir verdadeiramente na fé.

O Freddy pediu ao Senhor as três mais importantes curas que nós também devemos pedir. E o Senhor concedeu, sem sequer que ele pedisse, mais três curas menores que Freddy precisava.

Então, quais são as três curas que Freddy pediu e recebeu do Senhor?

A primeira cura foi a espiritual, uma profunda cura espiritual, a cura que eu tenho falado durante esses três dias anteriores, a cura espiritual de nosso relacionamento quebrado com o Senhor, quebrado por causa de nossos pecados pessoais. O Freddy sempre ocupava outras pessoas pelos seus problemas, mas no momento em que ele ouviu a palavra sobre arrependimento, então ele percebeu que era necessário ele se arrepender porque ele tinha pecado, tinha cometido um erro.

Certa vez uma freira me fez a seguinte pergunta em um retiro espiritual:

- Como posso mudar a minha comunidade religiosa? - ela perguntou.

- Muito simples, comece transformando a si própria. - respondi para ela.

Ninguém pode mudar um outro ser humano, nem mesmo Deus. Nós temos capacidade infinita de dizermos "não" até mesmo para Deus! A única pessoa que pode nos transformar somos nós mesmos, mas somente com o auxílio do poder do Espírito Santo.

Então, no caso, Freddy percebeu que em primeiro lugar ele tinha que mudar a si mesmo. Assim como ele, todos nós temos que perceber que a primeira e mais importante cura que precisamos é a cura de nossos relacionamentos quebrados com o Senhor, uma cura que só acontece com uma conversão de nosso coração, com o nosso genuíno arrependimento e a abertura de nós mesmos para o amor de Deus.

A segunda cura que Freddy pediu e obteve do Senhor foi sua cura interior das emoções, a cura dos seus ferimentos e vazios que ele carregava na sua vida, especialmente das pessoas muito próximas dele, especialmente da sua esposa. E como é que Freddy recebeu esta cura? Quando ele perdoou a sua esposa e assim também perdoou todas as pessoas na vida que o feriram que essa é também para nós a segunda cura mais importante. E Freddy recebeu aquela cura somente pelo perdão, e da mesma forma nós podemos receber essa cura profunda das nossas emoções somente quando perdoamos as pessoas que nos feriram.

E, para mim, essa parte da cura interior é tão importante que eu acredito que cada ser humano, não somente o cristão, o católico, deve fazer pelo menos uma vez na sua vida um bom retiro de cura interior.

E eu penso sempre que em cada diocese, em cada paróquia, em cada instituição deveria haver disponibilização de um centro com instalações na comunidade, com recursos, para cura interior. Eu estou falando isso por experiência própria, porque em Bombaim, por três anos, nós mantivemos um centro de cura, uma comunidade de cura, onde qualquer pessoa poderia vir por qualquer tempo: O centro estava aberto 24h por dia, 365 dias por ano. A pessoa podia vir para ficar lá por cinco minutos, por uma hora, por um dia, por uma semana, por um mês. Gratuitamente, sem cobrar qualquer coisa. Ele só saía de lá quando estava totalmente curado interiormente e liberto.

A terceira cura profunda que Freddy recebeu que pediu a Deus foi a libertação do seu vício do alcoolismo. E ele recebeu essa cura profunda do alcoolismo quando ele renunciou a todas as práticas ocultas que ele e a sua família haviam feito. Ele estava profundamente envolvido com um ocultismo. No momento em que ele fez a renúncia de todos as coisas, imediatamente ele se libertou do alcoolismo. Da mesma forma, nós precisamos dessa cura, dessa libertação de qualquer influência demoníaca na nossa vida. E, normalmente, as pessoas culpam os outros dizendo "Aquela pessoa colocou uma maldição em mim". Mas, por minha experiência, em quase todos os casos, é também a própria pessoa que acabou aceitando, participando de coisas ocultas, de ocultismo.

E então o Senhor deu ao Freddy três outras curas que ele nem mesmo tinha pedido. A cura física que ele não tinha pedido que eu rezasse pela sua perna, fui eu que me interessei de rezar por sua perna. Vi o Senhor curar a sua perna sem que ele pedisse ou sem que ele desejasse. E, com frequência, as pessoas vêm até nós, por motivos como esses, pedindo para que nós rezemos por dores de cabeça.

Como há pouco, antes de entrar aqui, uma senhora chegou até a mim dizendo: "Padre, eu tenho uma dor de cabeça por mais de 23 anos". Frequentemente as pessoas dizem: "Padre, reze pela minha dor terrível, ou pela minha doença, ou pelo meu problema no meu estômago, ou em algum lugar do meu corpo" e o Senhor disse: "Eu sei que você precisa dessa cura física, mas buscai primeiro lugar o Reino de Deus. Eu sei que vocês querem de volta a sua saúde, que foi perdida há tantos anos, como eu sei que você não tem conseguido dormir há mais de dez anos. Eu sei que você tem tomado remédios para dormir, e Deus diz: "Eu sei que você precisa de tudo isso, mas em primeiro lugar busque o Reino de Deus".

Em segundo lugar, Deus deu a Freddy, sem que ele sequer pedisse, uma cura matrimonial. O Senhor trouxe de volta a esposa para Freddy sem que ele pedisse, sem que a iniciativa fosse dele. Aquela esposa voltou para ele na noite seguinte depois dele receber oração e por muito tempo o pároco da igreja estava tentando a reconciliação deles sem sucesso. E no momento em que Freddy se arrependeu e declarou que Jesus era o centro da sua vida, a sua mulher foi trazida de volta. Da mesma forma, ainda hoje, muitas pessoas vêm a nós pedindo, durante um retiro como esse, dizendo: "Padre, reze pelo meu filho viciado em drogas.", "Reze pelo meu marido viciado no álcool", "Reze por minha filha que está apaixonada pela pessoa errada", "Reze pela paz na minha família", e o Senhor diz: "Eu sei que vocês precisam de tudo isso, mas em primeiro lugar buscai o Reino de Deus. Eu sei que você precisa do seu filho liberto das drogas, que o seu marido seja libertado do alcoolismo, que você precisa de paz na sua família, mas buscai em primeiro lugar o meu Reino, coloque Deus em primeiro lugar na sua vida e todas essas coisas lhe serão acrescentadas."

(aplausos)

E a terceira coisa que Deus deu a Freddy sem que ele pedisse foi a cura financeira. O Senhor deu de volta o seu emprego sem que ele pedisse. Mesmo hoje as pessoas vêm até a gente, meus bolsos estavam ontem cheios de bilhetes. Eu li cada um dos bilhetes com carinho, não só porque eu gosto de rezar pelas pessoas individualmente, mas também porque lendo os bilhetes eu posso melhorar um pouco o meu português.

(aplausos)

Quantas pessoas diriam num encontro como este: "Padre, ore por mim para que eu consiga um bom emprego, eu estou desempregado há muitos meses. Padre, ore pelo meu processo na justiça contra mim, padre, para que eu possa pagar aquele enorme débito que eu tenho, ore para que meus negócios possam progredir...” e o Senhor diz: "Eu sei que você precisa de todas essas coisas mas buscai em primeiro lugar o Reino de Deus, me coloque em primeiro lugar na sua vida”, como Jesus disse ao seus pais quando era um menino e quando estava perdido no templo: "Vocês não sabiam que eu estava ocupado com as coisas do meu Pai?" Por isso que a mensagem que eu tenho, que eu quero trazer para vocês nesta manhã, é ela a mensagem fundamental da nossa fé.

Quando o Senhor diz: “Busque em primeiro lugar o Reino de Deus - coloque-me em primeiro lugar na sua vida -, e tudo o mais será dado a vocês”: tudo o mais será dado a vocês.

Por isso eu gosto muito daquele canto em inglês, "Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus", vocês conhecem esse hino em português?

(O Padre Rufus canta "Seeking First the Kingdom of God" - "Buscai em Primeiro Lugar o Reino de Deus")

(aplausos)
(ovação)

Bem, eu comecei contando a vocês histórias de tempos modernos e agora eu vou terminar contando uma história bíblica. É uma história que se encontra no último evangelho, de São João, é uma história da aparição de Jesus.

Nos capítulos 20 e 21 do evangelho de São João Jesus apareceu para três pessoas. E uma das pessoas para quem ele apareceu foi para um dos apóstolos.

A história começa quando Jesus apareceu aos seus apóstolos no domingo de Páscoa, da Ressurreição. Você pode imaginar como estavam o coração deles quando eles puderam ver que Jesus não estava morto, mas ele estava vivo. Ou ainda, ele havia morrido, mas ele tinha Ressuscitado.

Quantos apóstolos estavam lá quando Jesus apareceu para eles no domingo de Páscoa? Quantos? Vocês estão certos: dez apóstolos. Então, aplausos para eles os 10 apóstolos!

E quem não estava lá? Só São Tomé? E Judas, que tinha cometido suicídio. E a segunda pessoa que não estava era São Tomé. Por que é que Tomé não estava lá? Não me perguntem. Eu não sei. Talvez ele tivesse ido ao shopping.

(risos)
(aplausos)

Talvez ele estivesse assistindo TV. Talvez ele tivesse vindo para o acampamento na Canção Nova.

Mas ele estava ausente. E nós temos que agradecer a São Tomé por ele não ter estado lá, porque como ele não estava na lá, Jesus teve que aparecer pela segunda vez uma semana mais tarde e nos ensinou uma coisa que é uma das coisas mais importantes da nossa vida cristã.

Então quando São Tomé voltou, todos os apóstolos gritaram para ele, falaram para ele: "Tomé, você não vai acreditar! Mas nós vimos o Senhor, Ele ressuscitou dos mortos!"

Tomé era um bom homem, ele amava Jesus, ele era como os outros, ele queria morrer com Jesus. Ele tinha dito a todos: "Vamos todos nós morrer com ele?", portanto ele era um bom homem, mas como todas as pessoas ele também tinha alguns defeitos, ele era uma pessoa muito prática, ele era uma pessoa muito racional. Ele acreditava nas coisas somente quando via, era muito incrédulo, era uma pessoa difícil de se ter em reuniões, por exemplo. Se todo mundo, na hora de votar, dissesse sim, ele é aquele que pode ser que diga não. Que se todo mundo disseram não, pode ser que ele diga sim. É aquela pessoa que, normalmente, participa da votação de um só. Ele tem dificuldade de trabalhar em equipe, então o que Tomé disse aos outros apóstolos? "Bobagem, eu não acredito. A não ser que eu veja com meus próprios olhos, a não ser que eu veja os buracos das suas mãos e dos seus pés, a menos que eu coloque o meu dedo no buraco do seu peito, eu não vou acreditar."

Talvez São Tomé estivesse chateado com Jesus porque Jesus apareceu aos apóstolos sem a sua presença, ele devia estar pensando consigo mesmo aborrecido que Jesus tinha que esperá-lo chegar.

Algumas vezes nós somos assim.

Às vezes ficamos chateados com Jesus: "Por que Jesus dá tanto para ele e não deu nada para mim?", e por toda a semana foi aquela discussão e na hora do café da manhã, na hora do almoço e na hora da janta eles discutiam.

E os apóstolos diziam a São Tomé: “Mas nós somos seus amigos, nós não somos mentirosos, acredite em nós. Jesus ressuscitou!”

E o que São Tomé disse? "Eu não vou acreditar, a não ser que eu o veja eu não vou acreditar que ele ressuscitou."

Uma semana mais tarde no domingo, todos os apóstolos estavam lá, e Tomé também estava. Novamente Jesus apareceu e o que é que Jesus fez? Ele vai diante de Tomé e ele diz: "Tomé, olhe para as feridas das minhas mãos, dos meus pés e do meu peito, coloque o dedo do meu lado, deixe de ser incrédulo e apenas acredite em mim."

Tomé ficou com vergonha dele mesmo, ele percebia agora que Jesus estava vivo, ele tinha olhado nas feridas e colocado o dedo na ferida de Jesus. A presença de Jesus fez alguma coisa com ele, ele não podia mais nem olhar com os olhos físicos. Interiormente, no seu coração, Tomé estava vendo Jesus vivo. Então o que Tomé fez? Ele somente disse um verso: "Meu Senhor e Meu Deus".

(aplausos)

Ambas frases da Bíblia, umas pessoas dizem, algumas pessoas dizem que Jesus veio do céu, não é uma pessoa encarnada. Que esse seria o sentido de Deus e o Senhor quer dizer que ele é o Senhor do mundo todo.

Minha mãe me ensinou muitas coisas quando eu era apenas uma criança. E uma das coisas que ela me ensinou é que todas as vezes que eu olhar na Consagração, olhar para a hóstia consagrada, olhar para a hóstia, o cálice do sangue e dizer: "Meu senhor e meu Deus".

É o final dessa história? Não, tem um final ainda, final que é mais importante do que a própria história.

Então Jesus falou à Tomé "Tomé, você acreditou porque você viu?" Jesus falou 8 bem-aventuranças e então, nesse momento, ele deu a nona: "Bem-aventurados são vocês que viram as coisas que muitos não viram, que ouviram coisas que seus ancestrais nunca ouviram."

Por isso ele disse a Tomé: "Agora você acredita porque você viu. Tomé, você é tão sortudo, bem-aventurado, por ser meu discípulo, porque assim você pôde ver tantas coisas."

Mas não é a última palavra.

Então Jesus agora vai pronunciar a décima bem-aventurança, a última bem-aventurança. Então Jesus disse a Tomé: "Mas mais bem-aventurados são aqueles que não viram e ainda creem".

(aplausos)

Então, quem que é mais bem-aventurado no Reino de Deus? Eu e você?

(aplausos)

Portanto, vocês sabem muito bem a bíblia, são bons cristãos, são bons católicos.

(aplausos)

E é dessa forma que termina São João e é como terminam os quatro evangelhos. O Senhor está dizendo a você e a mim porque nós somos muito especiais para Deus, nós somos abençoados pelo Senhor de uma maneira maravilhosa.

Porque mesmo não vendo as coisas acontecerem hoje, mesmo quando rezamos e ficam ali os sinais de dor e de opressão, nós ainda acreditamos que o Senhor está no controle de tudo.

Como o evangelho de João mesmo diz, essa é a nossa vitória. Fé, essa é a nossa vitória.

Amém. 

2 comentários:

Anônimo disse...

Postem o vídeo dessa também. Eu estava lá no dia. Seria muito interessante ouvi-la.

Carlos Umdoistres disse...

Olá, colocamos o áudio